Se copiar textos, atribua os créditos. Os direitos autorais são protegidos pela lei n°9610/98, violá-los é crime.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Mãe.


Era saudade o que eu sentia. Mas era saudade de alguém que eu sabia que voltaria, e eu sabia que quando eu a encontrasse, tudo o que sentíamos uma pela outra estaria exatamente no mesmo lugar e no mesmo sentido, talvez só em proporções diferentes, proporções cada vez maiores. E não tê-la por perto era pra mim como se todos os dias não tivessem acontecido. Eu poderia estar no meio de milhares de pessoas, e ainda assim ia me sentir sozinha. Poderia passar o dia inteirinho comendo, e mesmo assim um vazio imenso rodearia meu estômago. Eu poderia estar enrolada em dez cobertas macias e peludas, meu coração ia continuar frio e nada que me enrolasse ou me apertasse ia ser igual ao abraço dela. Qualquer piada ou distração não eram o suficiente pra me fazer esquecer o quanto não vê-la todos os dias me doía fundo. Mas eu só precisava de uma carga, como um desses celulares, eu só precisava de uma carga dela pra que tudo voltasse ao normal. É, era pura saudade o que eu sentia.

19 comentários:

  1. Saudade doí ... Doí demais!
    Diria que é um sentimento sem explicação, e único.

    Lindo texto *-*

    ResponderExcluir
  2. machuca o coração!
    sem mais, é um semtimento unico e proprio acima de tudo, é algo que somente as duas consegue explicar, quando nada dizem!

    amei o texto !

    ResponderExcluir
  3. Ai que texto perfeito sobre saudade! Realmente a saudade é inexplicável. Porquê senti-la heim? kkkkkkkkk
    beijo

    ResponderExcluir
  4. Belo texto.
    A saudade as vezes dói demais...

    ResponderExcluir
  5. Mãe é mãe. Não adianta! Sou APAIXONADA pela minha - e chego a pensar que é também por isso, que brigamos tanto. Achei lindo, quase me emocionei.
    Um beijo querida!

    ResponderExcluir
  6. Nuss ta de parabéeens!
    Ameiii *---*

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo...
    "Eu poderia estar enrolada em dez cobertas macias e peludas, meu coração ia continuar frio e nada que me enrolasse ou me apertasse ia ser igual ao abraço dela." Muito perfeito.
    A sutileza com que você usa as palavras, as deixam ainda mais confortadoras.
    Hoje estava lendo textos antigos teus e me emocionando, porque tantos traduzem de um jeito perfeito o que estou sentindo atualmente, você não faz ideia. Parabéns garota!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  8. Que texto liindooooooo! *_______________*

    amei <3
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Muito lindo Lari.
    Tenha certeza sim que vocês se encontrarão,e de certo toda essa saudade vai virar algo mágico.Vai virar amor dado e recebido.

    bj!

    ResponderExcluir
  11. Nossa, que texto mais lindo...
    que lindo saber que é isto que sente por sua mãe...
    Maravilhoso o que vc escreveu!
    Parabéns por sua sensibilidade linda!!!

    Beijos!

    Bia

    ResponderExcluir
  12. Viciei em seu blog já!
    você é uma das poucas pessoas que realmente escreve com a alma.
    É incrível como a saudade pode ser moçinha ou vilã dentro de nós. Ela nos deixa precisando daquilo qe está longe, mas faz com que nos importemos mais e que o reecontro seja intenso.

    Sobre seu texto: perfeito guriazinha *-*
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. adorei o post, saudades é um sentimento traiçoeiro. como eu sempre digo a minha irmã: saudades é tudo se enche com a presença de uma ausência.


    beijo

    ResponderExcluir
  14. Saudade dói.Mas o encontro compensa toda espera.
    Não agradeça por nada,me identifico mesmo com teus textos.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. lindo texto! doloroso, mas perfeito!
    Parabéns!
    beijos

    ResponderExcluir