Se copiar textos, atribua os créditos. Os direitos autorais são protegidos pela lei n°9610/98, violá-los é crime.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Reflexões 01:31 am.

De um tempo pra cá propus para mim mesma um desafio: Ser gentil além da gentileza. Surpreender alguém com um chocolate, uma visita inesperada, uma palavra de gratidão, um abraço apertado. Ser gentil além da gentileza. Além do bom dia, do boa tarde, boa noite, obrigada e de nada. Senti que seria bom fazer isso não só pelo próximo, mas por mim mesma.
Minha maior surpresa foi perceber que as pessoas, em um primeiro momento, não ficavam felizes com a minha atitude, elas ficavam assustadas.

Obrigada por este chocolate, mas o que tu quer em troca?
E esse abraço inesperado? Tá afim de mim.
Apareceu depois de tanto tempo. Só pode estar na pior.
Louca.

As pessoas desaprenderam a ser amadas. As pessoas desaprenderam a receber gentilezas gratuitas, as pessoas não sabem mais ser gentis. O ser humano está carente e tão oco por dentro que não consegue mais acreditar que um gesto bom de verdade, seja honesto. Quando foi que isso aconteceu? Quando foi que crescemos a ponto de não nos permitirmos mais ser YANG e nos limitamos tanto a sermos YIN? Levanto minha mãozinha, sou um deles - meu Deus! -. Exercitar mais a empatia, agradecer, agradecer e agradecer por mais um dia de vida e pedir que O cara lá de cima nos dê sabedoria e paciência para mudar em nós aquilo que podemos mudar, e que tenhamos persistência para não desacreditarmos no primeiro tropeço, no primeiro – “ser gentil é a sua obrigação” -, ser gentil, sim, é a minha obrigação, mas ser gentil além da gentileza, hoje, se tornou o meu objetivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário