Se copiar textos, atribua os créditos. Os direitos autorais são protegidos pela lei n°9610/98, violá-los é crime.

sábado, 16 de julho de 2011

Gostava tanto de você.


Em todos os lugares que eu ia, eu buscava um sinal teu, um cheiro, um jeito, qualquer coisa que fosse, só pra que eu pudesse me apegar ao detalhe de não estar tão sozinha, nesse mundão de Deus. Mas eu estava. E como quem procura motivos, eu me prendia a palavras, gestos ou promessas, pra continuar, quaisquer coisa que eu tivesse que continuar. É como se eu fosse virar para o lado e a qualquer instante dar de cara contigo, é como se tu fosse me ligar a qualquer minuto do dia, dizendo que está passando aqui pra me ver, me abraçar, conversar comigo. É como se eu te tivesse aqui, pra ter qualquer briguinha boba, fazer qualquer birra atoa, só pra ter que ficar brava e depois tu ter que me conquistar beijo a beijo, até que eu esquecesse de qualquer coisa que tivesse me deixado irritada ou chateada. Mãos dadas, cada toque, cada cheiro, cada beijo, cada movimento automático como se a gente já soubesse, como se fosse sincronizado o nosso passo, o nosso ritmo, nós agíamos, tão silenciosos e intensos, alem de tudo. Pra mim foi e ainda é como se eu tivesse vivido uma história de anos, mas que na nossa realidade durou meses, ou  nem isso. A falta aperta, a saudade bate, nada que eu faça substitui te ter aqui, nenhum abraço é igual, nenhum timbre de voz, nem um riso, nem o jeito de andar, nem o modo como a tua boca se mexia quando tu falava comigo, nada disso eu encontro em alguém, nem parecido, muito menos igual. Os dias não passam arrastados demais, nem corridos demais. Dias se tornaram apenas dias, e agora é tão e somente um dia após o outro. A espera é grande, a ansiedade também. E assim como tudo é em proporções maiores, tanto as palavras, como os versos que elas formam. Pode ter certeza que o sentimento também.


A cada dia que passa, só faz aumentar.

21 comentários:

  1. Torço que esteja tudo bem. Fiquei com dúvidas, um pouco preocupado. Mudança inesperada? Ou então ficção, ou mesmo um relato do passado, assim espero que seja. Mas creio que não. Deus lhe abençoe sempre, beijão.

    ResponderExcluir
  2. Lindo o texto. Tudo no seu tempo né..
    Tem selinho pra vc no meu blog :)
    http://eusoumeigaporra.blogspot.com/2011/07/selo.html

    beeeeijos

    ResponderExcluir
  3. O coração e essa mania de ficar transformando minutos em horas....
    Seus textos são realmente ótimos! Parabéns.
    Lindo seu blog.

    ResponderExcluir
  4. Continuar é preciso, indispensável.
    "É como se eu te tivesse aqui..."
    Exatamente assim, mas percebo que não tenho, pois logo me encontro entre lágrimas, lágrimas que ele não me permitiria chorar.

    ResponderExcluir
  5. Seguir em frente e mesmo necessario, mas o coração continua lá atrás esperando para que ele o pegue de volta e me entregue, dizendo que tudo vai voltar a ficar bem.

    ResponderExcluir
  6. E bate essa saudade, essa frustração de não conseguir encontrar em ninguém as características tão marcantes de outro alguém. Doloroso ver o sentimento aumentando com o passar dos dias e mesmo não alimentado, ele vai crescendo. Das tuas palavras, tirei isso. Tão real como se eu pudesse ver as palavras fora da tela do computador. Lindo, como sempre! Beijos linda!

    ResponderExcluir
  7. A falta dele transformou-se em minha presença - hoje eu habito mais em mim. Porém o que li aqui quase doeu por dentro

    ResponderExcluir
  8. O título do seu post fez-me lembrar do Tim Maia e o seu texto revirou algumas de minhas memórias.
    O blog está lindo. Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  9. "É como se eu fosse virar para o lado e a qualquer instante dar de cara contigo, é como se tu fosse me ligar a qualquer minuto do dia, dizendo que está passando aqui pra me ver, me abraçar, conversar comigo. "

    Eu já senti tanto isso também... Texto perfeito.

    Vi teu blog no blog da Marcella(eusoumeigaporra) e resolvi visitar.Aliás já estou seguindo. Ameeei ;**

    ResponderExcluir
  10. Mas é bem assim. Um dia um mero detalhe faz a gente voltar a um passado nem tão passado assim e tudo volta maior. Quanto mais a gente tente se livrar, mais preso a situação fica. Com o tempo, a gente se acostuma e nem quer mais sair disso. =/

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Adorei seu blog!
    Estarei sempre que possível
    aqui e se puder me visita
    lá no http://orecantodosventos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Gostar de alguém é mesmo uma delicia, até que se torne um empecilho em nosso dia-a-dia, quando começa fazer uma falta absurda.

    ResponderExcluir
  13. O amor e todos os sentimentos que andam grudados com ele fazem valer a pena qualquer espera, qualquer suspiro, qualquer saudade.
    Se é amor de verdade, permanece, por mais que hajam alguns obstáculos pelos caminhos, mesmo assim, sempre se encontra.
    Passo por aqui sempre mas raramente deixo meu rastro. Dessa vez, resolvi registrá-lo aqui.

    Um beijo na alma.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que maravilhoso! Você se expressa incrivelmente bem, como se não só por si mesma, mas por todos. Afinal, tenho a certeza de não só eu, mas muuuitos daqui se identificaram, pois todos passaram ou passam por isso. Quem nunca, com certeza irá passar. Parabéns, amei!

    ResponderExcluir
  15. Parece que quando sofremos esse tipo de perda, o sentimento que existia antes, um sentimento que sabemos que existe mas que ainda não sabemos qual é o seu limite e a sua intensidade, deixa de ser assim e passa a ser extremamente real, pulsante, intenso e ilimitado. Assim, passamos a ter certeza do quanto ele está presente dentro de nós. Bom é quando, sem passar por perda nenhuma, aprendemos a enxergar isso.
    Essa busca de um olhar, de um jeito, de um toque que se pareça com ele... Ai, eu sei como é isso. E sei que a busca aumenta, aumenta, aumenta e aumenta cada vez mais de acordo com o passar do tempo. Mas, depois, passa.
    Gostei do texto, Larissa.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Larissa...

    Gosto muito do seu jeito de escrever... Adorei as últimas postagens, esta, em especial, traduz muito bem o que sentimos quando a (in)certeza do fim de um relacionamento nos parece próxima... e vc disse tudo, tão bem dito, que até senti uma batida diferente aqui no coração... pq ando c/ uma saudade enorme de uma pessoa que agora não está aqui, ao meu lado.

    Beijo e um lindo fim de semana, viu?!

    =**

    ResponderExcluir
  17. Texto lindo. Eu não expresso sentimentos assim. Por isso, evito falar sobre eles no blog. ^^

    Ótima semana pra você!

    ResponderExcluir
  18. Nem me fale de esperas, de dias intermináveis... Me dói só de lembrar, e eu simplesmente não consigo esquecer.

    Lindo, mas dói.

    ResponderExcluir
  19. Mas saudade é aquele tipo de coisa que o tempo só faz aumentar. Que o tempo não cura, nem ameniza, mas permanece constante e incontrolável por mais que gente tente conter tal sentimento. Saudade não se controla, só se sente.

    Beijo Lari, lindo texto.

    ResponderExcluir
  20. "dia após dia, um dia atrás do outro". ta aí o segredo, vai por mim...

    ResponderExcluir