Se copiar textos, atribua os créditos. Os direitos autorais são protegidos pela lei n°9610/98, violá-los é crime.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010



[...] sabe que o meu gostar por você chegou a ser amor, pois se eu me comovia vendo você, pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo, meu Deus...como você me doía! De vez em quando eu vou ficar esperando você numa tarde cinzenta de inverno, bem no meio duma praça, então os meus braços não vão ser suficientes para abraçar você e a minha voz vai querer dizer tanta, mas tanta coisa que eu vou ficar calada um tempo enorme...só olhando você, sem dizer nada só olhando e pensando: Meu Deus, mas como você me dói de vez em quando!

Caio F. Abreu

4 comentários:

  1. Ahh que lindo isso! Tão bonito e ao mesmo tempo sofrido por ter tanta intensidade. "pois se eu acordava no meio da noite só pra ver você dormindo, meu Deus...como você me doía!" Adoro essa parte.. Beiijos na alma guria.

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo mesmo!
    O texto fala do sofrimento dele de uma forma tão profunda, suave tbm.
    Perfeito.

    obs: querida se der e se voce quiser seguir meu blog tambem, ficarei muito grata.
    Beijos !

    ResponderExcluir
  3. tocante esse né preciso ler este autor

    ResponderExcluir
  4. mt lindo dms *-*'
    quase chorei :')

    ResponderExcluir